fbpx

É possível construir habitações populares sustentáveis. Saiba como!

11 de janeiro de 2021

Uma característica comum aos projetos de habitações de interesse social é o orçamento limitado, que induz a busca por soluções construtivas e materiais econômicos. Isso não justifica, porém, a construção de edificações que não estejam alinhadas às diretrizes da Norma de Desempenho (ABNT NBR 15.575) e às boas práticas de sustentabilidade ambiental.

Nos últimos anos, programas habitacionais têm buscado fomentar a eficiência das moradias populares. Soluções como a instalação aquecedores solares nas coberturas, medição individualizada de água e introdução de arejadores em torneiras já são previstas em muitos dos empreendimentos erguidos com financiamento da Caixa Econômica Federal.

Nesses casos, os ganhos são de ordem ambiental e, também, econômica, beneficiando os usuários que podem arcar com custos de operação e manutenção reduzidos.

ESTRATÉGIAS DE BAIXO CUSTO

Alterações simples e que não implicam em aumento de custo da construção podem reduzir significativamente o consumo de água e de energia durante a vida útil dos edifícios.

Entre elas, destacam-se as soluções para aproveitar elementos naturais e renováveis, como ventilação, radiação solar e água da chuva. Também é possível recorrer a materiais/sistemas que tenham custo competitivo e, ao mesmo tempo, gerem pouco impacto ambiental, caso das telhas ecológicas produzidas a partir de material reciclado.

Segundo dados do WRI Brasil, a instalação de medidor individualizado nas edificações multifamiliares pode representar uma redução de 30% no consumo de água durante a fase de uso e operação. Já a adoção de vaso sanitário com fluxo duplo tem um potencial de diminuir o consumo de água em mais de 15%.

No residencial Bosque da Serra, em Taboão da Serra (SP), estratégias de fácil execução comprovaram que a sustentabilidade não precisa ser um atributo exclusivo de empreendimentos de alta renda. Nesse caso, a inclusão de arejadores de baixa vazão nas torneiras e a especificação de lâmpadas LED nas áreas comuns colaboraram para uma redução de 21% no consumo de energia e de 26% no consumo de água.

Para minimizar os impactos ambientais de seus projetos, a Paladin Realty Partners Brasil, optou por implementar soluções no empreendimento Bosque da Serra, com enfoque em energia, água e materiais

Composto por cinco torres, o Bosque da Serra teve consultoria do CTE e conquistou o selo Edge (Excellence in Design for Greater Efficiencies). A certificação foi criada pela IFC (International Finance Corporation) justamente para simplificar e tornar mais acessível o processo das certificações.

A seguir, confira algumas estratégias de sustentabilidade que podem ser aplicadas em habitações de interesse social sem implicar em estouro de orçamentos:

  • Investir esforços nas etapas iniciais de concepção. Um projeto cuidadoso das instalações prediais, por exemplo, pode reduzir a incidência de vazamentos.
  • Adoção de princípios da arquitetura bioclimática nos projetos;
  • Regionalização dos projetos. As soluções sustentáveis devem ser inseridas de acordo com as características climáticas e culturais de cada localidade;
  • Aumento da área permeável no terreno. É válida a implantação de jardins e hortas, bem como a utilização, em estacionamentos, de pisos intertravados, que permitem a permeabilidade do solo em suas frestas;
  • Implantação de sistema de captação de água da chuva para reuso em banheiros, rega de jardins e lavagem de áreas externas. Para isso, já há modelos de cisternas de fácil fabricação, instalação e baixo custo;
  • Instalação de sistema de aquecimento solar de água. Essa tecnologia vem se popularizando gradativamente e já é possível encontrar alternativas de custo mais acessível;
  • Priorização de materiais e insumos produzidos no entorno da obra. Essa prática reduz o custo de frete e as emissões de carbono.

A Unidade de Sustentabilidade do CTE realiza consultoria para o desenvolvimento de empreendimentos sustentáveis de alta performance, com proposição das melhores soluções técnicas e introdução de inovações tecnológicas em projetos de pequeno, médio e grande porte. Entre em contato para conversarmos mais!

Leia também:

Como a construção industrializada pode ajudar a solucionar o deficit habitacional brasileiro?

Quer receber as
melhores dicas? Assine nossa newsletter

Fique tranquilo, não enviaremos spam.

keyboard_arrow_up