fbpx

IoT aplicado ao canteiro de obras: entenda essa inovação para a Construção Civil

27 de março de 2020

A Internet das Coisas (IoT) não é um conceito futurista e o canteiro de obras já está pronto para usufruir dessa que é uma das grandes inovações na Construção Civil.

Não é mais uma questão de se, mas de quando a IoT passará a fazer parte do seu processo construtivo. Quer saber mais de como se beneficiar desse grande recurso tecnológico? Então, este post é para você!

Internet das Coisas (IoT): o que é?

Segundo a empresa de pesquisa Gartner, já são 50 bilhões de dispositivos conectados à internet em todo o mundo – dispositivos que rapidamente se tornam mais precisos e relevantes para vários setores, incluindo na área da construção.

De modo simples, a internet das coisas é a conexão de dispositivos através da internet. Alguns exemplos, aliás, já fazem parte do dia a dia de muitas pessoas. Como o uso do smartphone para acender as luzes e até garantir que a casa esteja segura quando os usuários estão longe.

Mas esses exemplos são bem pequenos perto das múltiplas possibilidades da IoT – conheça algumas inovações na Construção Civil no próximo tópico.

Exemplos de inovações no canteiro de obras da Construção Civil, através da IoT

Muitas fases da cadeia da construção civil já usam a IoT para monitorar processos e promover melhorias. Listamos a seguir alguns exemplos práticos da presença da internet das coisas na Construção Civil. Confira!

1. Gestão de equipamentos

A internet das coisas pode ser usada para aumentar a vida útil dos equipamentos usados no canteiro de obras, monitorando-os remotamente e avisando sobre possíveis falhas, flutuações de temperatura, vibrações em excesso, etc.

Assim permite que sejam efetuados reparos antes que se tornem um grande problema e/ou interrompam a obra, gerando economia de tempo e de recursos.

A IoT também permite ter informações sobre períodos de inatividade do maquinário, de modo que a manutenção seja feita nos momentos de ociosidade e os períodos de desligamento possam ser ajustados sem interferir no turno de trabalho seguinte – por conta do tempo que as máquinas precisam para serem reiniciadas.

2. Localização de materiais e equipamentos

Etiquetas que utilizam tecnologia RFID podem ser a saída para rastrear equipamentos e materiais diversos, evitando extravios e gastos indevidos com aquisição de itens que já existem no estoque e colaborando para manter o cronograma da obra.

Entre outros, esses sensores permitem, por exemplo, saber o horário em que o caminhão betoneira chega ao canteiro de obras. Dessa maneira, os responsáveis podem se preparar para receber o produto e fazer a concretagem, evitando paradas e atrasos.

3. Segurança do trabalhador

A tecnologia chamada de Wearables para EPIs oferece recursos como sensores para monitoramento constante dos profissionais que estão atuando no canteiro de obras.

Na prática, esses sensores permitem verificar o nível de fadiga, pressão e outros indicadores da saúde do colaborador, bem como manter a temperatura do corpo mais baixa em dias quentes. Possibilitam, ainda, alertar os usuários sobre mudanças bruscas e repentinas do ambiente, enviando sinais de alerta se houver algum perigo.

Essa inovação na Construção Civil permite tomar precauções, evitando riscos que exponham a segurança e bem-estar do trabalhador.

4. Gestão da obra

O IoT também pode ser utilizado para o acompanhamento remoto das atividades previstas para a obra, onde o engenheiro de obras verifica a produtividade dos trabalhadores e equipamentos em tempo real, sem necessariamente precisar estar presente na obra em específico.

Isso é feito, por exemplo, por meio do preenchimento de um checklist digital de atividades para cada setor da obra, e atualizado no dispositivo mobile do gestor da obra. Especialmente vantajoso para empresas que conduzem diversas obras em locais distintos, o IoT integrada à gestão da obra evita improdutividade de longos trajetos de deslocamento.

5. Controle de acesso no canteiro

Para manter a integridade dos canteiros de obra, muitas empresas construtoras recorrem à tecnologia de controle de acesso inteligente. Esse controle é permitido com o sistema Catraca de Acesso Autodoc, onde o IoT é aplicado integrando as catracas do canteiro de obras ao software de controle e documentação legal e fiscal Autodoc GD4.  

A tecnologia é capaz de avaliar em milésimos de segundos se o colaborador possui documentação completa e todos os treinamentos necessários antes de liberar o seu acesso ao canteiro. Dessa forma, as construtoras garantem que colaboradores com documentação irregular e outras pessoas não vinculadas à obra sejam bloqueadas.

A IoT na construção civil

A internet das coisas permite que máquinas funcionem sem a necessidade de operadores, diminuindo falhas e acidentes. Também monitora equipamentos, estoque e garante o controle do canteiro de obras até mesmo pelo smartphone – chegada de materiais, presença dos funcionários, uso de máquinas, etc.

Com um leque tão grande de facilidades, a IoT gera muitos benefícios ao projeto, às empresas e aos colaboradores. Entre eles:

  • Relatórios em tempo real, permitindo a todos os interessados acompanharem e avaliarem o projeto, fazendo ajustes quando necessário;
  • Controle de estoque preciso, graças ao uso de sensores que informam o nível de estoque e até alertam sobre a necessidade de novas compras;
  • Melhora manutenção, permitindo que ela seja preditiva, evitando interrupções e ampliando a vida útil dos equipamentos;
  • Maior segurança ao trabalhador em função da automatização de processos e uso de recursos para monitoramento de saúde;
  • Aprimora e agiliza a comunicação entre todos os envolvidos no processo construtivo;
  • Melhora a produtividade, graças a maior eficiência em todas as fases do projeto;
  • Economia de tempo e recursos por conta da otimização de tempo e de recursos e demais vantagens já apresentadas.

A internet das coisas, cada vez mais, vai alterar os modelos de construção, reduzindo erros, lesões no local de trabalho e tornando as operações de construção mais eficientes.

É inegável que muitas tecnologias ainda são inacessíveis, especialmente por conta de custos, mas a tendência é que, com o tempo, haja uma redução nos valores. De toda forma, deve-se sempre considerar a relação custo-benefício, bem como um planejamento que mostre as prioridades de investimentos em tecnologias – começando pelas áreas onde a IoT pode ter o impacto mais imediato.

O fato é que as empresas que apostam em inovações na Construção Civil, em especial, na IoT, estão se beneficiando de maior eficiência e maior capacidade de resposta às crescentes demandas da indústria.

O Centro de Tecnologia de Edificações – CTE está sempre em busca de inovações que possam colaborar positivamente para os profissionais que atuam na Construção Civil. Para ficar por dentro de todas as novidades, acompanhe nosso Blog.

Quer receber as
melhores dicas? Assine nossa newsletter

Fique tranquilo, não enviaremos spam.

keyboard_arrow_up