fbpx

Quais empreendimentos oferecer para a geração Z?

Eles nasceram entre os anos 1995 e 2000 e não sabem o que é um mundo sem internet, smartphone ou redes sociais.

Mesmo tendo algumas semelhanças com outras gerações, a geração Z possui traços únicos que interferem em sua forma de consumo, inclusive quando o assunto é habitação.

Isso nos leva a questionar: quais são as características dos empreendimentos para a geração Z? O que eles buscam e o que não gostam? Como conquistar esses consumidores cujo poder de compra vem crescendo?

O consumidor da geração Z

Estudo realizado pela agência Criteo sobre a geração em países como Brasil, França, Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos e Japão revelou uma alta média de gastos, especialmente em produtos eletrônicos, e o crescimento do poder de compra desse grupo.

Também confirmou a preferência pelo mobile e redes sociais, usados para se conectar com amigos, fazer pesquisas e, dependendo do produto, efetuar suas compras.

Assim chegamos à primeira lição sobre os consumidores da geração Z: eles amam tecnologia – estão por dentro das novas tendências – e acessam as redes sociais inúmeras vezes ao dia, as estratégias de marketing para esse público precisam utilizar esses canais.

De acordo com o Relatório da Geração Z esse público conclui 32% de suas transações via mobile. Mas, mesmo conectados, gostam de experimentar os produtos antes de optar pela compra.

Continuando o perfil desse grupo de consumidores, há uma grande preocupação com o senso estético, levando-os a valorizar um bom design. Assim, a apresentação de empreendimentos para eles requer umcuidadoso visual em todos os materiais de divulgação e, claro, um apartamento decorado de muito bom gosto.

A personalização também é algo que eles desejam, já que não querem ser parecidos com todo mundo. Produtos inovadores, portanto, podem ser o melhor caminho para construir uma ponte entre sua empresa e esses jovens. 

Empreendimentos para geração Z

Se tem algo que não muda em qualquer geração, é o desejo ter seu próprio espaço.

Mas essa espécie de rito de passagem, para agradar o perfil desses consumidores, agora pede novos tipos de empreendimentos. Confira a seguir o que esse público está buscando em seus imóveis.

1. Espaços menores
Imóveis menores não são novidade no mercado imobiliário, mas essa geração prefere esse tipo de empreendimento porque, além de estarem se casando mais tarde, também passam mais tempo fora de casa nos momentos de folga.

empreendimentos

2. Localização é fator decisivo
Morar em um local com facilidades para uso de transporte público – ou meios de locomoção ecologicamente corretos como bicicleta ou patinete – é um dos principais desejos desse grupo de consumidores.

Eles também querem estar próximos de serviços como padaria, mercado, restaurante, shoppings, farmácias, cinemas e demais itens que garantem maior conforto a pessoas tão exigentes.

3. Importância de áreas comuns
Pense em pessoas que gostam de praticidade. Assim é a Geração Z, que está em busca de empreendimentos que priorizem áreas comuns como academias, lavanderias, salão de jogos e de festas, espaço para coworking, bicicletários etc.

Esses serviços oferecem comodidade e diferentes experiências sociais, ampliando as dependências do imóvel para além do espaço onde o morador mora. Esse senso de comunidade é uma característica muito forte nessas pessoas.

4. Tecnologia é sempre bem-vinda
A tecnologia que gera maior comodidade aos usuários, como o controle de equipamentos por meio de Internet das Coisas (IoT), é um item indispensável a essa geração – assim como as tomadas com entrada USB, por exemplo.

E como segurança é importante para pessoas de todas as idades e gerações, sistemas biométricos e monitoramento 24X7 fazem a diferença na vida desses consumidores que costumam morar sozinhos e, muitas vezes, chegam à sua residência de madrugada.

Vale lembrar que seus pais também influenciam na decisão de compra e um espaço que ofereça proteção reforçada ganhará pontos.

5. Sustentabilidade é condição essencial
Preocupados com o meio ambiente, os consumidores dessa geração estão em busca de projetos sustentáveis. Os empreendimentos devem oferecer itens como telhado verde, redução no consumo hidráulico e elétrico, reaproveitamento de água, uso de painel solar, entre outros.

Estamos diante de um público que deseja maior qualidade de vida e, para isso, busca uma moradia que ofereça conforto e praticidade, sem abrir mão da beleza, da tecnologia e da sustentabilidade.

Os empreendimentos devem acompanhar esses anseios, priorizando localização – com boa rede de serviços e infraestrutura de transportes – e oferecendo segurança, opções de área comum que facilitem a rotina do morador e sua convivência com outros usuários.

O mundo está mudando e a Construção Civil tem se empenhado para acompanhar essa evolução. É o caso do Eco Districts, que tem transformando comunidades com estratégias de sustentabilidade. Quer saber mais? Leia o artigo: Eco Districts: sustentabilidade e inovação para beneficiar pequenas comunidades

Quer receber as
melhores dicas? Assine nossa newsletter

Fique tranquilo, não enviaremos spam.

keyboard_arrow_up