Pacote fica para fevereiro e gera expectativa

 

SÃO PAULO, 27 de janeiro de 2009 - O pacote de medidas para alavancar a construção civil, que deve ser anunciado pelo governo no próximo mês, está gerando expectativas entre trabalhadores e empresários. Em entrevista à Rádio Nacional o presidente da Associação Nacional dos Comerciantes de Materiais de Construção (Anamaco), Cláudio Conz, disse que o setor espera a redução de impostos e acesso facilitado ao crédito.

 

De acordo com Conz, a geração de empregos é o maior incentivo para que o governo libere o pacote. "Tudo aquilo que envolve a indústria de material de construção civil necessita de mão-de-obra."

 

Conz lembra que 3há dois anos o governo reduziu o IPI dos materiais de construção e o resultado foi extraordinário". Segundo ele, a continuidade da redução da carga tributária feita pelo governo federal ajudará o setor a se manter. Ressaltou ainda que os estados também precisam contribuir com a diminuição do ICMS, considerado por ele como o imposto mais pesado.

 

O presidente da Anamaco disse que a construção civil tem uma enorme capacidade de expansão. Isso porque, assinalou, o Brasil tem um déficit de quase 8 milhões de casas. "Além disso, 77% das casas construídas precisam passar por reforma", ressaltou. (Redação - InvestNews)