Executivos do CTE ressaltam questões sustentáveis nos ambientes corporativos

Terra

Mesmo em meio à insustentabilidade do atual modelo de desenvolvimento urbano e econômico, é crescente o número de empresas que incorporaram valores sustentáveis na rotina corporativa. O contraponto foi apresentado no dia 26 de abril, na Interface, em São Paulo, pelos profissionais do CTE (Centro de Tecnologia de Edificações), Adriana Hansen e Roberto de Souza, convidados especiais do evento de abril da CoreNet, associação que representa os profissionais do mercado imobiliário corporativo.

Foto: DINO

Em sua apresentação, o presidente do CTE, Roberto de Souza, abordou a relação da sustentabilidade com o mercado corporativo, destacando o conceito que tem estimulado o mercado a adotar iniciativas inovadoras para lidar com empresas, empreendimentos, projetos e materiais, de forma a trazer resultados para acionistas, colaboradores, sociedade em geral e futuras gerações.

Segundo ele, é preciso pensar globalmente e agir localmente, avaliando sempre os impactos que serão gerados por diferentes projetos. No que diz respeito a um empreendimento sustentável, o executivo reforçou questões a serem levadas com a inserção de um novo projeto no ambiente urbano, como o sistema de uso e conservação da água, gestão de energia, de materiais e de resíduos, além da qualidade do ambiente interno que está sendo gerado e as ações voltadas à responsabilidade social.

“A sustentabilidade é generosa, pois abre oportunidades para as diversas cadeias produtivas”, ressaltou Roberto de Souza, que citou algumas das principais normas e referências, como LEDD e Aqua, para empreendimentos sustentáveis, e divulgou alguns cases de diferentes setores, como hospitais, estádios de futebol, galpões industriais, comércio, shoppings, entre outros.

“Há muitas empresas que atuam sem certificações, mas com o compromisso com a sustentabilidade do empreendimento. Precisamos regatar a sustentabilidade ‘escondida’ na empresa e agregar estratégias inovadoras e viáveis”, reforçou.

Ainda conforme o executivo, há inúmeros desafios a serem enfrentados pelos gestores no que diz respeito ao uso e operações dos empreendimentos sustentáveis, os quais estão diretamente associados à necessidade de treinamentos e capacitações dos profissionais envolvidos no dia a dia dos edifícios.

A coordenadora de Projetos Sustentáveis do CTE, Adriana Hansen, também destacou pontos essenciais no que diz respeito à importância da sustentabilidade nos escritórios. A executiva lembrou que passamos 90% do nosso tempo em ambientes fechados, sendo necessário pensar nas melhores condições para que esses espaços propiciem a produtividade.

Para ela, desde a escolha de uma tinta, é primordial pensar em todos os produtos e nas condições de iluminação, exposição a elementos tóxicos, entre outros itens envolvidos na confecção dos ambientes. “A sustentabilidade para uma edificação significa pensar no espaço como um organismo vivo, bem operado, proporcionando menos estresse e mais equilíbrio hormonal”.

Ainda segundo Adriana, pesquisas apontam que 90% dos colaboradores admitem que suas atitudes no trabalho são afetadas pelas condições do ambiente em que se está inserido. “As principais preocupações das certificações sustentáveis relacionadas ao projeto de arquitetura envolvem conforto térmico, qualidade dos ambientes, espaços que estimulem a atividade física, influenciem no bem-estar e na redução de tensão e dores. É preciso pensar em tudo isso para obter uma solução funcional para o meu ambiente, pois tudo isso traz um benefício econômico”, finaliza a executiva.

Fonte: https://www.terra.com.br/noticias/dino/executivos-do-cte-ressaltam-questoes-sustentaveis-nos-ambientes-corporativos,321ab3c92723a9923969c5d0258fb71ewuv6gclv.html

Quer receber as
melhores dicas? Assine nossa newsletter

Fique tranquilo, não enviaremos spam.

Artigos relacionados

keyboard_arrow_up