fbpx

Os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável aplicados na construção civil

7 de abril de 2021

As empresas da cadeia da construção e que estão preocupadas em alinhar-se aos princípios ESG (Environmental, Social and Governance) podem trabalhar com uma série de referenciais. Entre eles estão as certificações de sustentabilidade capazes de aferir boas práticas com relação à eficiência, impactos ambientais e bem-estar dos ocupantes das edificações. Podemos citar como exemplos os selos  LEED, Aqua, Procel, Edge, Well, Fitwell, GBC, Cradle to Cradle, entre outros. 

As certificações voltadas à gestão das empresas e seus processos produtivos também se enquadram nos temas relacionados ao ESG, tais como ISO 9001, ISO 14001, ISO 45000, entre outras. Além dessas estratégias, também é possível adotar como referência os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) criados pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2015 como um apelo universal para erradicar a pobreza e promover a paz e o desenvolvimento sustentável no planeta.

São 17 objetivos envolvendo temáticas diversificadas, que vão da segurança alimentar e agricultura, à igualdade de gênero, passando pela garantia de água e saneamento, energia limpa, crescimento econômico sustentável e inovação. Os ODS se desdobram em 169 metas que integram a Agenda 2030.

Os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável funcionam como direcionadores para países, empresas, instituições e para  sociedade civil. “A ideia é que eles incentivem a sociedade, seja como organização formal, seja como indivíduos, a atuar como agentes em prol do desenvolvimento sustentável”, explica Márcia Menezes, diretora de Inovação e Tecnologia do CTE. Ela conta que alguns objetivos têm mais afinidade com as empresas da construção civil. É o caso dos que abordam água e saneamento, energia acessível e limpa, emprego digno, indústria, inovação e infraestrutura.

COMO APLICAR OS OBJETIVOS?

Os ODS foram abordados em uma das oficinas do “Programa de Capacitação de Empresas do Setor da Construção em ESG”, cuja primeira turma reuniu onze empresas, entre construtoras e incorporadoras. 

Em uma espécie de brainstorm, os participantes listaram ações viáveis para que cada objetivo pudesse ser atingido. “Em nosso setor, em todo fluxo de processos encontramos oportunidades de ação em direção ao desenvolvimento sustentável, desde o momento da seleção do terreno e do desenvolvimento do produto à etapa de uso e operação do edifício”, destaca Menezes.

Na fase de incorporação, por exemplo, é possível voltar-se ao desenvolvimento de produtos que promovam saúde e bem-estar dos usuários, bem como implantar boas práticas de compliance e anticorrupção. 

Já na etapa de concepção, são exemplos de ações em prol dos ODS os projetos que visam certificações de sustentabilidade, que promovam reaproveitamento de água, utilizam fontes de energia limpas e contribuam para a conservação de áreas verdes.

“Na área de suprimentos, podemos citar como práticas viáveis a contratação de mão de obra diversa e de serviços locais, assim como o uso de materiais recicláveis e a contratação exclusiva de fornecedores formais”, cita Márcia Menezes. Segundo ela, muitas dessas medidas não exigem mudança de paradigma ou investimentos elevados. Elas passam mais por uma questão de iniciativa e alguns ajustes nos processos internos.

As estratégias de responsabilidade ambiental, social e de transparência norteadas pelos ODS também podem ser aplicadas nas etapas de obras, de marketing e vendas e, finalmente, durante o uso e operação das edificações. Nos canteiros, por exemplo, a  promoção de ações visando o bem-estar dos trabalhadores, os projetos de gestão de resíduos e os sistemas para reuso de água para o lava-rodas são aderentes aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

A adesão aos princípios ESG significa uma oportunidade de alcançar sustentabilidade a longo prazo, conquistar mais eficiência nas operações e elevar a resiliência durante crises. Se sua empresa ainda não está alinhada a esse sistema, entre em contato conosco! Um bom meio de iniciar essa jornada é realizando a capacitação empresarial em ESG do CTE que está com inscrições abertas.

Quer receber as
melhores dicas? Assine nossa newsletter

Fique tranquilo, não enviaremos spam.

keyboard_arrow_up