fbpx

Novas tecnologias na área da Construção Civil

24 de abril de 2020

Não é de hoje que os recursos tecnológicos vêm revolucionando nosso dia a dia. São tantas  novidades, incluindo a tecnologia na Construção Civil, que você pode estar se perguntando como conhecer as principais inovações com potencial para transformar sua rotina profissional.

Uma das maneiras é acompanhar nossas publicações. São informações relevantes, como as 8 ideias que mostramos a seguir e que ajudarão a transformar projetos pelo mundo.

1. Concreto auto reparável

Com o tempo o concreto acaba rachando e precisa ser restaurado, consumindo altas somas na manutenção de edifícios e outras construções. A solução para esse problema pode estar no concreto auto reparável, cujo funcionamento se dá quando a água entra em uma fenda e ativa uma bactéria, adicionada durante o processo de mistura, que excreta calcita e “cura” a rachadura.

2. Contrapiso autonivelante

Indicado para ambientes internos com trânsito baixo ou moderado, ele é produzido com aditivos especiais que aumentam a sua fluidez e faz com que se espalhe naturalmente. Esse produto torna a aplicação e a cura mais rápidas.

Essa solução foi adotada com sucesso no nivelamento das arquibancadas no estádio do Maracanã que adotou várias técnicas inovadoras para gerar redução no consumo de energia e de água, entre muitos outros benefícios que transformou a obra em um grande Case de Sucesso em tecnologia na Construção Civil.

3. Nanotubos de Carbono

Técnicas como litografia de feixe de elétrons, levaram cientistas e engenheiros a desenvolver tubos de carbono com paredes de apenas 1 nanômetro de espessura – o equivalente a um bilionésimo de metro. 

Mesmo tão pequenos, os nanotubos podem ser esticados até um milhão de vezes a sua espessura, sendo forte e leves o suficiente para serem encaixados em materiais de construção (metais, concreto, vidro e madeira), tornando-os mais resistentes ao atrito.

4. Estações Robóticas  e Robôs Cupins

Podendo ser operadas remota e coordenadamente, as estações robóticas são uma das tecnologias mais fáceis de implementar no canteiro de obras e oferecem menor índice de erros, medidas mais precisas, inspeções ágeis e dados em tempo real.

Pesquisadores de Harvard inspiraram-se nos cupins e criaram robôs para projetos construtivos. Eles têm sensores para detectar a presença um do outro e de tijolos, posicionando o material no espaço devido.

5. Alumínio Transparente

Quase tão forte como o aço e com a aparência de vidro, trata-se de um material fabricado com oxinitreto de alumínio, fazendo uso de tecnologia a laser. Também chamado de ALON, o alumínio transparente vem sendo utilizado por militares na fabricação de lentes ópticas e janelas blindadas e adiciona um visual futurista aos edifícios.

6. Tintas solares

Nem só de painéis solares fotovoltaicos vive a captura de energia solar – sempre na pauta quando o assunto é a necessária inovação na construção

No Royal Melbourne Institute of Technology, na Austrália, a tinta absorve vapor d’água e produz  hidrogênio, combinando óxido de titânio (presente em tintas comuns) com o sulfeto de molibdénio sintético. A ideia é que edifícios, telhados e portões possam tornar-se fonte de produção e captação de energia limpa.

Nos Estados Unidos, na Universidade de Notre Dame, a tinta especial capta a luz solar e a transforma em energia usando nanopartículas de dióxido de titânio com sulfureto ou seleneto de cádmio.

Universidade de Alberta, no Canadá: pesquisadores trabalham em uma tinta fotovoltaica à base denanopartículas de fosforeto de zinco que funcionarão como painéis solares. Na Coréia do Sul, cientistas criaram uma tinta termoelétrica, que capta o calor residual das superfícies e o converte em energia elétrica – ela possui partículas termoelétricas de telureto de bismuto (Bi2Te3) e materiais que auxiliam a sinterização molecular.

Já no Brasil, o instituto de pesquisa mineiro CSEM Brasil produziu uma tinta orgânica capaz de captar energia solar. A tinta fotovoltaica é impressa em uma fita de polímeros e plástico, podendo ser instalada em fachadas de edificações ou vidros, por exemplo. 

7. Construindo com CO2

Tendo como premissa capturar o CO2, altamente poluente, e transformá-lo em tecnologia na Construção Civil, nasceu no Massachusetts Institute of Technology (MIT), onde pesquisadores se inspiraram no molusco abalone – que transforma CO2 e minerais do oceano em carbonato de cálcio para construir suas conchas.

Os cientistas isolaram a enzina usada pelo molusco e adicionaram fermento para produzir carbonato sólido. Com um copo cheio de fermento geneticamente modificado e meio quilo de CO2 os pesquisadores conseguem produzir 1 kg de carbonato sólido.

8. Aerogel

Produzido pela remoção do líquido de um gel, deixando apenas sua estrutura sílica (cerca de 90% de ar), é um produto muito leve e resistente, podendo ser utilizado para criar finas filhas de tecido de aerogel. Com propriedades de isolamento, esse tecido torna extremamente difícil a passagem de calor ou frio – para se ter uma ideia, sua capacidade de isolamento é até quatro vezes superior à espuma ou fibra de vidro.

Muitas dessas novas tecnologias na Construção Civil já estão em uso em muitos projetos, outras estão sendo aprimoradas e, em breve, estarão disponíveis.

Para você ampliar seus conhecimentos sobre o tema, selecionamos mais 3 conteúdos de nosso blog. Boa leitura – lembre-se que pode contar sempre com o time do Centro de Tecnologia de Edificações!

IoT aplicado ao canteiro de obras: entenda essa inovação para a Construção Civil
As principais tendências para Construção Civil em 2020
Como trazer inovação e tecnologia à construção civil

Quer receber as
melhores dicas? Assine nossa newsletter

Fique tranquilo, não enviaremos spam.

keyboard_arrow_up