fbpx

Certificações e ESG levam a sustentabilidade a novos patamares

16 de junho de 2021

Muitos avanços aconteceram nos últimos quinze anos quando falamos em sustentabilidade na construção civil. Prova disso é o fato de o Brasil já possuir mais de mil edifícios com selos verdes. Além disso, em um ranking de 180 nações, o país é o quinto mercado com mais certificados LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) emitidos.

O desenvolvimento da temática sustentabilidade tem relação com o amadurecimento do público consumidor e dos empreendedores, que perceberam vantagens financeiras em investir em soluções que garantam maior eficiência aos edifícios. Outro impulsionador é o ESG (Environmental, Social and Governance) nas empresas. “Cada vez mais o capital está se direcionando para investimentos atrelados à responsabilidade ambiental, social e às boas práticas de governança. Isso significa que projetos não sustentáveis tendem a ter menos acesso a recursos e custarão mais”, destacou Rafael Lazzarini, diretor de Sustentabilidade do CTE.

O PAPEL DA ARQUITETURA

Lazzarini integrou o painel “Sustentabilidade na construção civil: o futuro é agora”, parte da programação da Concrete Show Digital Series realizada em maio. O evento contou, também, com a participação de Lula Gouveia, engenheiro e arquiteto do Superlimão Studio, e Felipe Faria, CEO do Green Building Council Brasil (GBC).

Os palestrantes discorreram sobre a importância do projeto de arquitetura para que as edificações tenham baixo consumo de recursos naturais, promovam boa qualidade ambiental, apresentem baixo custo operacional e gerem mínimo impacto ambiental durante a execução e no decorrer de sua vida útil.

Para Lula Gouveia, um projeto sustentável nasce de uma análise cuidadosa que vai além de um desenho no computador. “É preciso olhar onde estamos construindo, entender o entorno e observar a função do ambiente”, destacou o arquiteto, lembrando que os profissionais podem combinar conceitos básicos de conforto, eficiência e arquitetura vernacular com ferramentas tecnológicas para validar as hipóteses de projeto de forma prática e assertiva.

“Articulador das questões de sustentabilidade no projeto, o arquiteto precisa entender os impactos de suas decisões nas demais disciplinas e no desempenho do projeto”, comentou o diretor do CTE. Segundo ele, bons projetos permitem, inclusive, desenvolver prédios eficientes sem acréscimo de custo. “Às vezes, não precisa embarcar tecnologia sofisticada. Bastam soluções de projeto inteligentes”, concordou Felipe Faria.

DECLARAÇÃO AMBIENTAL DE PRODUTO

Assim como a qualidade dos projetos, outro ponto crítico no desenvolvimento de construções sustentáveis está nos materiais, que precisam ser acompanhados de informações consolidadas em uma declaração ambiental de produto.

Ao longo dos últimos anos, algumas cadeias evoluíram bastante no desenvolvimento de soluções mais eficientes e alinhadas às questões de saúde e bem-estar dos ocupantes. Como exemplo, há sistemas de iluminação, de ar condicionado de alta performance, assim como acabamentos com materiais de baixa toxicidade. “De modo geral, o mercado está bem servido de soluções com desempenho ambiental. Mas ainda são poucas as empresas com foco em certificações especificas de materiais, como o Cradle to Cradle”, comentou o diretor do CTE.

A especificação de materiais com foco em sustentabilidade é uma tarefa complexa que requer dos profissionais um olhar mais holístico e muito senso crítico na hora de escolher um produto. “Diferente do que muitos pensam, nem sempre o material com componente reciclado é a escolha certa. O melhor para um projeto pode ser usar madeira nativa obtida de manejo florestal”, exemplificou o diretor do CTE. “É importante certificar-se de que esses produtos atendam as normas técnicas, tenham bom desempenho e não impliquem em altas taxas de emissão de CO₂ associadas ao transporte”, concluiu Lazzarini.

O CTE realiza consultoria para o desenvolvimento de empreendimentos sustentáveis com proposição das melhores soluções técnicas e introdução de inovações tecnológicas em projetos de pequeno, médio e grande porte. Entre em contato para saber mais!

Quer receber as
melhores dicas? Assine nossa newsletter

Fique tranquilo, não enviaremos spam.

keyboard_arrow_up