fbpx
Sustentabilidade

Birmann 21

Projeto

O Birmann 21 é um edifício de uso corporativo localizado na cidade de São Paulo, no bairro de Pinheiros, projetado pelo escritório americano Skidmore, Owings & Merrill. Desde 2012, possui o selo LEED O+M nível Certified, focado na eficiência operacional e design sustentável, comprovando a eficiência no consumo de recursos naturais minimizando custos e o impacto ao meio ambiente.

Dando continuidade à vanguarda das ações sustentáveis e melhoria contínua, desde 2018 foram executados diversos projetos que norteiam e contribuem para preservação do meio ambiente. Com base nestas ações e premissas, em 22 de abril de 2021, o Birmann 21 conquistou a recertificação LEED O+M v4.1 nível Gold, após a contratação do CTE para identificação e monitoramento de melhorias requeridas pela certificação.

Segundo a equipe da Innova, administradora do prédio, o selo LEED O+M nível Gold, garante que o Edifício Birmann 21 esteja à altura de locatários com consciência sustentável, gerando valor tanto para os proprietários como para as próprias empresas interessadas.

Transporte

Localizado na Marginal Pinheiros (Avenida Doutora Ruth Cardoso, Nº 7221), próximo à Vila Madalena e Alto de Pinheiros. Encontra-se ao lado da estação de metrô Pinheiros, da Linha 4 Amarela (Via Quatro), com interligação ao terminal de ônibus de Pinheiros e da Linha 9 Esmeralda da CPTM, considerado um dos maiores terminais intermodais (trem / metrô / ônibus) de transporte público de São Paulo.

Buscando obter maiores informações sobre os meios de transporte utilizados pelos ocupantes e emissão de carbono equivalente emitido, o Birmann 21 realizou uma pesquisa de transporte com os ocupantes, resultando no uso de transportes alternativos por  67% dos respondentes, alcançando 78,6% dos pontos na categoria de Transporte.

Eficiência Hídrica

O edifício possui um reservatório de água pluvial de 186 m³, utilizado para limpeza externa e irrigação, além de fornecimento alternativo de água por meio de poço artesiano.

Durante todo o período de monitoramento, o Birmann 21 apresentou desempenho superiores às médias nacionais e internacionais de edifícios monitorados pela plataforma do Arc Skoru, refletindo um consumo eficiente de água potável em todos os usos finais.

Entre as ações realizadas cita-se a renovação do sistema de irrigação, incorporando práticas de uso eficiente dos recursos hídricos por meio da instalação de sensores e técnicas inteligentes, distribuídos em 18 zonas.

Além disso, a captação de água pluviais foi intensificada, possibilitando o uso no sistema de torres de resfriamento e reduzindo o consumo de água potável.

Eficiência Energética

O Birmann 21 respeita a integridade e os preceitos técnicos do PMOC (Lei 13.598/2018), com trabalho preventivo e preditivo em todo sistema de ar-condicionado (ponta a ponta), manutenções e trocas dos filtros do sistema de ar-condicionado e climatização dos ambientes, além da medição semestral da qualidade do ar para atendimento a Resolução 09 da Anvisa.

No sistema de climatização do edifício, os chillers convencionais que utilizavam fluido refrigerante R-22 (HCFC 22), foram substituídos por equipamentos mais eficientes, com excelente performance energética, que utilizam gás refrigerante R134-A (HCFC-134a), com um GWP (Potencial de Aquecimento Global) inferior ao anteriormente utilizado.

A partir de 2016, o Edifício passou a ter sua operação com 100% dos seus sistemas prediais via automação. Todo o sistema de iluminação conta com lâmpadas de tecnologia LED, tanto nas torres de escritórios quanto no edifício garagem.

Todos os elevadores do complexo estão em processo de modernização tecnológica. Em termos de logística, serão os elevadores mais rápidos do Brasil, com velocidade de 7 m/s.  Outro ponto relevante, é a tecnologia com uso de drives regenerativos combinados com iluminação LED, que irão reduzir o consumo de energia em até 75% sob operação normal em comparação com sistemas convencionais.

Resíduos

O gerenciamento de resíduos recebeu atenção especial, também contando com a participação e o comprometimento dos locatários durante o processo. A importância de manter a coleta seletiva nos andares foi reforçada aos ocupantes e o monitoramento da geração de resíduos passou a ser realizado em quilos e por tipo de resíduo, proporcionando uma melhor análise da geração mensal, identificação de oportunidades de melhoria futura e o acompanhamento de indicadores de sustentabilidade essenciais como a geração de resíduos per capita e as taxas de desvio dos aterros sanitários.

A central de resíduos perigosos e de resíduos sólidos urbanos foi reformada, a fim de prever um ambiente seguro e adequado para o acondicionamento dos materiais. Ações de conscientização e comunicação visual são periodicamente trabalhadas visando manter o engajamento de todos os envolvidos no processo.

Qualidade do Ar Interno

O condomínio prioriza o uso de produtos certificados para o processo de limpeza e sanitização das áreas comuns, utilizando-se também de produtos à base de água e baixa concentração de composto orgânico volátil total, reduzindo a incidência de doenças respiratórias e dermatológicas.

As análises de qualidade do ar são realizadas semestralmente para monitoramento das concentrações de Dióxido de Carbono (CO2) nos espaços regularmente ocupados e anualmente para a análise de TVOC (Composto Orgânico Volátil Total). Reformar que venham a ocorrer nos espaços são avaliados, de modo a garantir a correta renovação de ar em todos os espaços.

Durante a realização da Pesquisa de Satisfação com os ocupantes, identificou-se um índice de satisfação de 94%, sendo elogiado principalmente a qualidade da limpeza, conforto térmico e iluminação natural.

 

keyboard_arrow_up