fbpx

Madeira engenheirada: você conhece essa nova tecnologia construtiva?

Você já ouviu falar da madeira engenheirada? Ultimamente, o mundo da construção civil e da arquitetura tem falado muito sobre essa tecnologia construtiva que é inovadora, pré-fabricada e sustentável.  Trouxemos nesse post o que é a madeira engenheirada e algumas das vantagens de seu uso.
Boa leitura!

Um pouco de história

A madeira é um dos materiais mais antigos utilizados na construção, mas conforme novos materiais industrializados foram surgindo, como o aço e o concreto, a indústria da construção passou a deixar de usar a madeira como material estrutural e passou a empregá-la prioritariamente de forma temporária ou como acabamento. No entanto, a Europa manteve a utilização desse material e desenvolveu a tecnologia que hoje chamamos de madeira engenheirada.

Apesar de existir há aproximadamente 30 anos, percebemos que apenas nos últimos anos, a madeira engenheirada ganhou a atenção mundial. Recentemente os Estados Unidos e Canadá passaram a utilizá-la em construções surpreendentes, mas no Brasil o termo é ainda pouco conhecido.

O que é a Madeira Engenheirada?

foto: CLT

A madeira engenheirada é aquela que é processada industrialmente para otimizar o seu desempenho para uso na Construção Civil. Ou seja, a madeira é “engenheirada” (passa por engenharia e processos) sendo transformada de matéria-prima com imperfeições naturais, para um material fabricado de excelente propriedade construtiva.

A madeira pode passar por uma variedade de processos industriais, resultando em diferentes tipos de madeira engenheirada. Os mais conhecidos para a Construção Civil é a CLT (sigla para madeira laminada cruzada, Cross Laminated Timber em inglês) e a MLC (sigla para madeira lamelada colada, Glue Laminated Timber ou Glulam em inglês).

Segundo o professor Carlito Calil Junior, da Escola de Engenharia da USP de São Carlos:

“O CLT é um painel estrutural composto de no mínimo três camadas de “tábuas” de madeira empilhadas de forma perpendicular à camada imediatamente inferior e coladas, normalmente, nas faces largas. É empregado na fabricação de painéis de grandes dimensões para a utilização em paredes e lajes.”

Já o MLC ou Glulam é constituída por lâminas de madeira coladas umas às outras e dispostas com as fibras paralelas ao eixo longitudinal dessa peça, sendo utilizado principalmente em vigas e colunas.

A diferença entre as duas é que na CLT as fibras da madeira ficam perpendiculares umas às outras, enquanto na MLC, ficam em paralelo.

Vantagens

Versatilidade

Uma característica que chama atenção dos arquitetos em relação à madeira é a versatilidade quando comparada com o aço e o concreto. Por apresentar propriedades que permitem a fácil manipulação do material, alcança-se mais liberdade criativa em desenhos e formas para os projetos de arquitetura.

Construtibilidade

Outro fato importante a se considerar é que a construção em madeira é seca e possui 1/5 do peso do concreto. Isso facilita no içamento de peças e torna a construção muito mais ágil e limpa.

Sustentabilidade

O aspecto, no entanto, que distingue a madeira dos demais materiais, é o fato de ela ser uma matéria-prima renovável e de produção sustentada nas florestas brasileiras nativas ou plantadas. Além disso, a madeira captura gás carbônico, ao invés de emiti-lo, como os outros materiais.

É imprescindível que toda extração seja legal, certificada e respeite o ecossistema local, somente dessa forma podemos dizer que a produção de madeira é sustentável.

A Unidade de Inovação e Tecnologia do CTE, acompanhou de perto todo o processo de construção de uma das primeiras obras comerciais da cidade de São Paulo que utilizou madeira colada engenheirada em sua estrutura. Esse material vem oferecendo soluções inovadoras e sustentáveis para o segmento da Construção Civil, para saber mais sobre esse case, acesse aqui.

Quer receber as
melhores dicas? Assine nossa newsletter

Fique tranquilo, não enviaremos spam.

keyboard_arrow_up