Ação de responsabilidade social: construção do centro cultural do Instituto Favela da Paz

Projetistas e consultores de diversas especialidades estão voluntariamente auxiliando no desenvolvimento dos projetos e na futura obra do novo Centro Cultural da ONG

 

O Instituto Favela da Paz é uma ONG (Organização Não Governamental) que desenvolve ações culturais e de educação sustentável para a população do Jardim Nakamura, bairro da periferia da zona sul da cidade de São Paulo.

Desde 2016, o CTE vem auxiliando esta entidade para que um de seus sonhos se realize: a construção de sua sede institucional.

O Instituto surgiu em 2010, como consolidação do trabalho do seu fundador, Claudio Miranda, músico e morador do Jardim Ângela, que havia iniciado há mais de 20 anos um projeto para estimular o desenvolvimento musical de crianças e jovens, trazendo assim alternativas às pessoas diante da violência e das drogas que se espalhavam pela comunidade. No início, Claudio recebia amigos e vizinhos em sua casa para tocar e criar músicas, utilizando sempre latas de lixo, peças de metais, baldes e outros materiais recicláveis, pois ninguém tinha dinheiro para comprar instrumentos musicais.

Com o passar dos anos, esse grupo estruturou uma banda musical, o Poesia Samba Soul, que passou a ser uma das fontes de renda do projeto social. Montaram também um pequeno estúdio para gravar as bandas locais e começaram a dar aulas de música, produção de vídeo e design para os jovens.

Com diversas ações de voluntariado, doações e “cachês” da banda, o Instituto tornou-se bastante popular e atraiu muitos interessados em desenvolver novos projetos multidisciplinares ligados à educação, arte, ecologia, espiritualidade e equidade social.

Hoje o Instituto, além de apoio e aulas de música, tem vários outros projetos em andamento: promove espetáculos de música, arte, dança, cursos de gastronomia vegetariana, reciclagem, sustentabilidade, campeonatos de BMX, e ainda possui uma produtora independente, com um estúdio audiovisual e outras estruturas ou equipamentos que apoiam os projetos como um todo.

Um dos principais desafios hoje do Instituto é garantir a continuidade dos projetos e implementar novas ideias da comunidade, que não saíram ainda do papel pela falta de estrutura adequada para desenvolvê-las na prática. Como os projetos hoje são ancorados em espaços improvisados nas casas dos membros da comunidade, em especial na casa do próprio Claudio Miranda, surgiu a ideia da construção de uma sede efetiva para o Instituto.

Para ajudar o Instituto nesta empreitada, o CTE, de maneira voluntária, está realizando os trabalhos de coordenação de projetos, orçamentação e gerenciamento das futuras obras. Em parceria com o GBC Brasil, também está desenvolvendo toda a consultoria em sustentabilidade do projeto, pois uma das grandes metas é que o edifício seja certificado LEED, alinhando-se com os objetivos dos projetos sociais que irão ser implantados no prédio.

O projeto arquitetônico, de autoria do Arquiteto André Mafra, já está em pleno desenvolvimento e, em maio de 2016, o CTE conseguiu reunir um grupo dos mais conceituados projetistas de todas as disciplinas que, também como ação voluntária, está trabalhando no desenvolvimento dos projetos complementares da sede.

Paralelo a isso, o CTE e seus parceiros também trabalham na busca de empresas que auxiliem na estruturação financeira da obra, seja com aporte de capital, seja com fornecimento de materiais e serviços para a execução.

Confira os consultores e projetistas voluntários de diversas especialidades que se reuniram no CTE e irão trabalhar no projeto do Centro Cultural do Instituto Favela da Paz:

Na foto: 

 

Conheça um pouco mais do Instituro Favela da Paz: