Edifício Jacarandá atinge nível máximo de desempenho na versão V3 da certificação LEED

O ano de 2016 começou muito bem para o CTE e para as construtoras Bratke Collet e Engeform: o Edifício Jacarandá acaba de receber a certificação LEED® for Corel and Shell (LEED C&S), na categoria Platinum, sendo o primeiro empreendimento dessa tipologia a atingir o nível máximo de desempenho no LEED v.3 no Brasil. O edifício comercial, localizado na região da Berrini em São Paulo, com aproximadamente 27.927,89 m² de área construída em um terreno de 5.839 m², tem o projeto de arquitetura assinado por Carlos Bratke, a consultoria green building de responsabilidade do CTE, e foi planejado e construído pela Bratke Collet e Engeform sob o conceito de utilização racional de recursos para gerar mais economia e qualidade de vida.

Concedida pelo United States Green Building Council (USGBC), esta certificação conquistada pelo Edifício Jacarandá avalia e reconhece soluções e tecnologias sustentáveis adotadas no projeto e construção de um empreendimento, visando reduzir os impactos causados no meio ambiente durante a obra e para a vida útil da edificação. Para obtenção do selo na categoria Platinum, o Edifício Jacarandá precisou pleitear mais de 80 pontos da certificação, o que representa o atendimento de praticamente todos os créditos do referencial técnico LEED.

Além das estratégias de sustentabilidade usualmente empregadas em empreendimentos certificados, como o reuso de água, criação de áreas verdes que promovem biodiversidade e o uso de materiais sustentáveis, o Jacarandá lançou mão de estratégias ambientais avançadas como diferencial para a certificação Platinum. Com a implantação de lajes ajardinadas e pavimentos permeáveis, foi possível reduzir o escoamento pluvial em mais de 25% e a água escoada, antes de entrar na rede pública de drenagem, passa por filtros Vortex capazes de remover mais de 80% do Total de Sólidos Suspensos (TSS), contribuindo para redução de alagamentos e enchentes na cidade.

Entretanto, o que determinou o salto para a certificação na categoria Platinum foi a eficiência energética do edifício. Com a utilização de vidros, iluminação e sistema de ar condicionado eficientes, a simulação energética apontou uma economia de energia de 22,18%, o que possibilitou 8 pontos da certificação.

De acordo com Myriam Tschiptschin, coordenadora de consultoria de projetos sustentáveis do CTE, “este empreendimento foi um dos projetos mais desafiadores para nós, pois, além de introduzirmos tecnologias e conceitos inovadores para o mercado brasileiro, tivemos o papel de garantir o comprometimento e a sinergia de todos os envolvidos do time em torno da sustentabilidade, desde as fases iniciais do projeto”.

 

 

VEJA OS DIFERENCIAIS SUSTENTÁVEIS DO EMPREENDIMENTO

Terreno sustentável

Uso racional de água

Energia e atmosfera

Materiais e recursos

Qualidade do ambiente interno

FICHA TÉCNICA DOS ENVOLVIDOS NOS PROJETOS SUSTENTÁVEIS DO EDIFÍCIO

Construtores: Engeform e Bratke Collet

Arquitetura: Carlos Bratke

Consultoria de Sustentabilidade: CTE (Centro de Tecnologia de Edificações)

Gerenciamento: Engeform

Paisagismo: Isabel Duprat

Ar Condicionado: Thermoplan

Elétrica: Soeng

Hidráulica: Soeng

Automação: Soeng

Luminotécnica: Mingrone

Esquadrias: Arqmate

Acústica: Erhardt

 

Fonte: CTE, 11/01/2016