Arquiteto premiado usa estrutura pré-moldada e reduz até 30% o custo da obra

Consagrado por projetar grandes volumes, Marcio Kogan se aventura em novas possibilidades para tornar a construção mais acessível.

Marcio Kogan é um arquiteto premiado, acostumado a projetar casas grandiosas, de formas puras e repletas de materiais brutos como concreto e madeira. Mas depois de assinar casas em ilhas particulares e hotéis cinco estrelas, se deparou com o desafio de fazer uma construção de custo reduzido. A saída encontrada foi recorrer a uma estrutura metálica pré-montada, algo nunca antes usado por ele, paredes de gesso e forro de madeira. Os elementos usados na construção de 600 m² permitiu ao arquiteto diminuir em 30% o valor original do metro quadrado construído.

“Estruturas metálicas rendem muito e oferecem a possibilidade de criar grandes vãos na arquitetura. Mas a economia obtida por Kogan aconteceu não somente pela escolha do material, mas também pela redução do tempo de obra. Diminuir o gasto com mão de obra foi o maior benefício”, afirma Francisco Spadoni, arquiteto e professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de SP (FAU).

Ao contrário do que se possa imaginar, a economia não implicou em qualquer perda na beleza do projeto, que será entregue em alguns meses, em Campos do Jordão (região serrana de São Paulo). A casa térrea projetada para um casal com dois filhos e avaliada em quase R$ 2 milhões, esbanja aconchego em meio a chapas de alumínio e tábuas de madeira. Na distribuição do espaço, Kogan projetou um living, salas de televisão e de ginástica, cozinha, cinco dormitórios e uma piscina coberta com sauna.

Outro quesito que se destaca na obra é a integração total com o entorno. “Kogan é atento aos detalhes e trabalha muito bem os materiais. A conexão estabelecida entre o projeto e o ambiente é fundamental para conferir harmonia à arquitetura”, diz Angelo Bucci, arquiteto premiado e professor FAU. Agora, o escritório Mk27 finaliza mais uma residência de estrutura pré-fabricada, em Arujá (SP), porém, tendo alvenaria como sistema vedação.

A proposta de trabalhar com pré-montado é um antigo sonho de arquitetos modernistas brasileiros. A casa Gerassi, construída em 1991, na capital paulista, é um exemplo de imóvel deste tipo. O consagrado arquiteto Paulo Mendes da Rocha não hesitou em buscar eficiência ao planejar a casa de 420 m². O projeto tem apenas um único volume elevado sobre um vão de 15 metros e foi erguido com a ajuda de placas de concreto armado. “O objetivo dos arquitetos sempre foi construir grandes obras em pouco tempo. Assim como Rocha, Marcio Kogan está se aventurando em novas possibilidades e antecipando a ideia de fabricar casas em série”, afirma Spadoni.

Por Bruna Bessi, iG São Paulo

Fonte: http://delas.ig.com.br/casa/arquitetura/2014-02-14/arquiteto-premiado-usa-estrutura-pre-moldada-e-reduz-ate-30-o-custo-da-obra.html