MRV está perto de definir sucessão de Rubens Menin

A MRV Engenharia está na reta final de definição do processo de sucessão de Rubens Menin à frente da presidência da empresa, segundo apurou o Valor. Conforme fontes, as indicações são de que Menin passará a ser presidente-executivo do conselho de administração (executive chairman, na sigla em inglês) da MRV, e que a companhia terá dois presidentes - Rafael Menin Teixeira de Souza e Eduardo Fischer -, respectivamente, filho e sobrinho do empresário.

A partir de maio, empresas listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa não poderão ter o mesmo ocupante dos cargos de presidente executivo e presidente do conselho de administração.

Procurada pelo Valor, a MRV preferiu não se manifestar. "Qualquer alteração na estrutura de gestão será objeto de assembleia de acionistas. A empresa não faz comentários a respeito desse assunto", limitou-se a dizer o diretor-executivo de finanças da MRV, Leonardo Corrêa.

Conforme fonte, o processo sucessório da MRV começou a ser preparado há três anos. Em outubro de 2013, a companhia anunciou a divisão de suas operações em duas regiões: a primeira inclui Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Centro-Oeste e Nordeste; e a segunda, São Paulo e os Estados da região Sul. Rafael Menin tornou-se presidente operacional da primeira, e Eduardo Fischer, da segunda região. O filho de Rubens está há 14 anos na incorporadora, e o sobrinho tem 22 anos de casa.

Na prática, cada um deles toma decisões de sua regional, por exemplo, referente à compra de terrenos, e Rubens Menin supervisiona o processo, conforme relatos de uma fonte. Uma comissão tripartite formada pelos três executivos já foi constituída. Atualmente, os "road shows" da empresa contam com a presença de Rubens, Rafael e Eduardo.

Como presidente-executivo do conselho, Rubens Menin terá função estratégica, mas continuará a participar de parte das decisões operacionais, segundo a fonte. Conforme o Valor apurou, o fundador da MRV não teria a intenção de deixar o dia a dia da incorporadora, nem de parar de trabalhar 12 horas diárias. Rubens vai completar 58 anos em março. Eduardo tem 40 anos, e Rafael, 32 anos.

Na definição do processo de sucessão de Rubens Menin no cargo de presidente, a MRV contratou consultoria do Boston Consulting Group (BCG) e da Fundação Dom Cabral.

A mineira MRV é uma das maiores incorporadoras do país e foi a segunda maior em lançamentos no ano passado, com R$ 3,52 bilhões. Em 2012, a empresa teve receita líquida de R$ 4,23 bilhões.

Por Por Chiara Quintão | De São Paulo

Fonte: Valor Econômico, Construção & Engenharia, 27/01/14