Sindicato atribui acidente a falha humana e critica pressa no Itaquerão

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo (Sintracon), Antonio de Sousa Ramalho, reforçou nesta segunda-feira críticas à Odebrecht, empresa responsável pela construção do Itaquerão. O dirigente do Sindicato crê que o acidente que matou dois funcionários aconteceu devido à falha humana, resultado de um trabalho realizado supostamente em meio a inúmeras irregularidades.

Antonio Ramalho também é deputado estadual pelo PSDB. O presidente do Sintracon acusa a Odebrecht de aplicar intensa carga de trabalho com os funcionários no Itaquerão.

"O acidente aconteceu por falha humana causada pela pressa da Odrebrecht. A pressa é inimiga da perfeição. Todos vocês sabem que a Fifa pressionava muito. Eles trabalham de domingo a domingo, em três escalas", contestou.

Foram retomados nesta segunda-feira os serviços no estádio. Os funcionários presentes formaram um cordão em torno do local da tragédia e rezaram em homenagem aos dois mortos na tragédia –Fábio Pereira, 42 anos, e Ronaldo Oliveira dos Santos, 44 anos. O trecho onde houve o desabamento de peça metálica segue interditado por tempo indeterminado.

O presidente do Sindicato informa que recebeu denúncia de um técnico de segurança que trabalha no Itaquerão. O suposto relatório recebido era de que a Odebrecht ignorou alerta dado horas antes do acidente.

A empreiteira negou na sexta-feira que tenha havido um aviso de risco de queda da peça metálica, rebatendo versão do Sindicato.

Ramalho informou nesta segunda-feira que não conseguiu mais contato com o suposto denunciante.

"Em acidentes, eu sempre fico com a palavra do trabalhador, porque as empresas costumam esconder. As empresas, aliás, têm que parar de pensar que trabalhador é masoquista ou suicida".

Com um custo estimado de R$ 1 bilhão, o Itaquerão tinha previsão de entrega para dezembro e inauguração para janeiro. O estádio estava com 94% das obras concluídas. O Itaquerão será sede da partida de abertura da Copa do Mundo. O Brasil fará o jogo inicial do torneio, contra adversário não definido. Para ser a abertura do torneio, o Itaquerão teve que aumentar a sua capacidade para 69.160 lugares apenas para a Copa do Mundo.

Por Pedro Lopes

Fonte: http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2013/12/02/sindicato-atribui-acidente-a-falha-humana-e-critica-pressa-no-itaquerao.htm