Pacote habitacional pode ter prazo de carência

 

SÃO PAULO, 12 de dezembro de 2008 - Diante da desaceleração mais forte da economia brasileira do que o previsto, o Ministério da Fazenda prepara um pacote habitacional a ser lançado no próximo ano, que será voltado principalmente para a construção de residências.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, revelou que uma das possibilidades é incluir entre as medidas a criação de uma linha de financiamento que embuta a possibilidade de o mutuário ficar entre oito e dez meses sem pagar prestações, em caso de desemprego. "Pode fazer um contrato, na venda do imóvel, que ele tenha oito, dez meses em que poderia ficar sem pagar [prestações]", disse.

Segundo ele, estimular a construção civil é importante porque se trata de um setor de uso intensivo de mão-de-obra. Com isso, o governo ataca outra das suas prioridades: o combate ao desemprego em 2009.

A idéia de estimular os financiamentos dessa forma foi apresentada por representantes da construção civil. A proposta é considerada mais efetiva que a criação de um seguro em caso de desemprego do mutuário ou outros imprevistos. (Folha de S. Paulo)