CTE e FIBRA enfrentam juntos os desafios do gerenciamento de obras

Com o aquecimento do mercado imobiliário e a perspectiva de uma “produção em escala” no setor da construção, surge a também necessidade de maior controle sobre os custos, prazos e a qualidade dos empreendimentos. O gerenciamento e planejamento de obras passam a ter função estratégica para o sucesso dos negócios. Enquanto algumas construtoras preferem manter estes processos no rol de suas atividades internas, outras optam por terceirizá-los, obtendo assim uma visão externa, crítica e analítica de todas as etapas.

A Unidade de Gerenciamento do CTE tem atuado nesta área, oferecendo serviços com dois escopos diferenciados de trabalho.

O primeiro — bastante solicitado pelas construtoras — abrange suporte técnico e operacional para os processos de planejamento da obra, com o desenvolvimento de cronogramas, programações, medições de campo, controle de despesas e previsões financeiras, além de indicadores gerenciais, que auxiliam a empresa na tomada de decisões estratégicas em relação ao empreendimento.

O segundo — mais complexo e solicitado por investidores e incorporadores — se refere ao acompanhamento rígido dos processos realizados por terceiros no empreendimento, o que aumenta a segurança do investidor e diminui os riscos do negócio. Neste caso, o CTE realiza a validação de diversos itens realizados pela construtora contratada, tais como: concorrências, contratações, pagamentos e lançamentos de despesas, bem como as verificações das programações físicas desenvolvidas pela equipe de campo e a qualidade dos serviços executados.

Um exemplo deste segundo escopo de trabalho são os contratos firmados entre o CTE e a Fibra Empreendimentos Imobiliários S/A para o gerenciamento das obras Residencial Parque Taquari e Duetto, ambos localizados na região da Mooca, na cidade de São Paulo.

Nestes empreendimentos, além do atendimento das exigências da Fibra, a equipe do CTE tem trabalhado em conjunto com a equipe das construtoras. No Residencial Parque Taquari, por exemplo, onde a Construtora Passarelli é a contratada, o CTE analisa as programações e medições físicas, avaliando e liberando mapas de concorrência e contratos, controlando notas fiscais e seu lançamento nos devidos centros de custo, gerenciando o fluxo e a regularidade de funcionários na obra, elaborando previsões de desembolsos e liberando aportes para a Fibra. Além disso, o CTE verifica o cumprimento das especificações e normas técnicas, além de validar soluções construtivas com a Passarelli, entre outras atividades.

O grande desafio nesta obra e em empreendimentos deste tipo é conciliar as culturas e necessidades do incorporador com as das construtoras contratadas, já que, além das questões técnicas, os componentes subjetivos e de política estratégica são importantes de serem tratados no dia-a-dia do gerenciamento. Se por um lado a Passarelli tende a ter uma visão mais prática da obra, voltada à produtividade e aos problemas cotidianos do canteiro, de outro lado a Fibra foca sua atenção nos controles financeiros, tributários, etc., burocratizando de certa forma todo processo. Cabe ao CTE, então, traduzir as informações geradas por estas duas culturas e mitigar os conflitos, diferenciando-se com esta postura de outras gerenciadoras do mercado, que focam seu trabalho essencialmente na fiscalização e no uso da autoridade.

Os resultados desta interação no Parque Taquari têm sido muito bons. Atritos usuais entre incorporador e construtor têm sido mitigados, garantindo que a Passarelli execute a obra de forma mais tranqüila, cumprindo seus prazos e metas, mesmo no cenário restritivo atual do mercado, e a Fibra seja munida de todas as informações que julga serem necessárias para o controle de seu negócio.

Diante deste cenário, em que muitas obras são lançadas simultaneamente com diferentes empresas envolvidas e a demanda por parceiros competentes e preparados para absorver o volume de serviço e os desafios de mercado é crescente, o gerenciamento de empreendimentos imobiliários é um caminho muito promissor, pois pode minimizar os riscos técnicos e aumentar o êxito do negócio.

Veja alguns demonstrativos da parceria entre CTE e FIBRA: 

O Residencial Parque Taquari

Exemplos de controles tecnológicos e de qualidade 

Exemplos de validações e controles fisico-financeiros